• Cussa Mitre

O mágico não mágicko



Viena, final do sécuo XIX. Eduard Abramovich é acusado e preso pela prática de necromancia durante o seu espetáculo de mágica. De um mágico incrível, capaz de fazer uma laranjeira brotar da semente em apenas alguns segundos a um homem capaz de se comunicar com os mortos.


A história de Eduard começa com um encontro dele, ainda jovem, com um homem misterioso, que é capaz de realizar atos impossíveis e até mesmo sumir por trás de uma árvore. Após isso, Eduard começa seu percusso no caminho de virar um mágico. Devido a um assassinato, Eduard, agora o famoso mágico Herr Eisenheim, decide realizar rituais necromânticos em seus espetáculos, na tentativa de tentar elucidar as sombras dos fatos envolvidos. O que chama a atenção do inspetor-chefe Uhl, um fã que se vê obrigado a prender seu ídolo.


Apesar de isso ser a sinopse de um dos meus filmes favoritos, O Ilusionista, com Edward Norton, a história pode ser vista se repetindo na realidade. Quantas histórias e até vídeos demonstram pessoas que afirmam terem "poderes sobrenaturais" realizando truques de mágica e ludibriando assim o espectador menos incauto? E tal processo é utilizado tanto por pessoas que afirmam que receberam um dom de Deus como também aqueles que afimam que seus poderes vem de pactos com algum tipo de entidade maligna.


Eu sempre gostei de mágica e isso me fez estudar um pouco. Apesar de ter conhecimento de causa, não sou um praticante assíduo. Mas ter esse conhecimento me fez enxergar o mundo com outros olhos. A visão, percepção e mente da maior parte das pessoas não é preparada/treinada para olhar para o lado certo enquanto algo está acontecendo. Pior ainda é quando alguém manipula a sua atenção. E quando isso acontece, a não ser que você esteja num show de mágica, ela está tentando tirar proveito de você de alguma forma.


Saber disso e ter consciência nos deixa mais atentos. Mas lembre-se: por mais atento que você esteja, a pessoa que está tentado lhe enganar (provavelmente) já fez isso várias vezes e sabe como fazer isso bem. Hoje em dia, devido ao acesso a internet e a diversos tipos de conteúdo, é fácil descobrir uma mágica. Um mágico nada mais é do que um artista de palco, que possui um grande treinamento e agilidade com as mãos, sabe como manipular ou redirecionar sua atenção para um ponto que ele deseja. Mas é isso e apenas isso. Não, nenhum poder sobrenatural. E qualquer mágico que afirme isso de forma séria, desconfie. É importante dizer que um show de mágica é um acordo mútuo: o mágico faz uma determinada apresentação que, por mais impossível que pareça, o espectador sabe que esta presentação é apenas uma ilusão, um truque.


Porém, não é de hoje que diversas pessoas dizem terem poderes mágicos. Algumas afirmam terem feito pactos com o Capeta ou Satanás ou diabo para terem tais poderes de realizar tais proezas. Outros falam que seus poderes são dados por algum tipo de Deidade. Temos inclusive debates de algumas passagens bíblicas onde se questiona se algumas prozes (ou milagres) não eram simples truques de mágica. Talvez, o mais interessante para mim é a história da disputa entre Elias e os profetas de Baal, onde ele molha a madeira e faz uma oração para que Deus colocasse fogo. Será que a "água" não era na verdade álcool?


Entender e reconhecer pequenas coisas como estas nos ajudam a entender o processo dos famosos charlatões, aqueles que dizem terem poderes e capacitados extraordinárias e sobrenaturais, quando, na verdade, não passam de pequenos truques. Então, na dúvida, deixo aqui na minha dica: sempre duvide de tudo. Qualquer palavra, dita ou escrita, pode ser apenas um engodo para direcionar sua atenção para um fato. Até mesmo vídeos hoje podem ser manipulados, com os famosos deep-fake.


Um magista deveria ter sua mente treinada para não ser ludibriado. Mas será que estamos perto disso? Assista esse vídeo e tire suas próprias conclusões.



  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • cartaicone